15 abril 2010

TESTEMUNHO DO MARQUINHOS


"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."

Salve rapaziada, espero que todos estejam bem.
Quinta-feira de manhã. O dia amanheceu nublado e frio. Não tinha certeza se iria chover, mas senti algo diferente no ar. Levantei da minha cama, tomei meu banho e escovei meus dentes. A rotina me parecia comum, mas o sentimento de que iria acontecer alguma coisa neste dia,não ia embora de jeito nenhum. Se era boa ou ruim,não sabia naquele momento, mas tinha convicção de que iria acontecer. Preparei minhas coisas, e sai de casa. Rotina normal, passaram me buscar, e fomos ao programa do dia, jardinagem na base da Jocum de Houston. Oh dia, chuvoso e chato. Chegamos na casa do casal Martin e Kim Dale, lideres da Jocum de Houston. O Martin já estava nos aguardando. Nos preparamos e estavamos prestes a sair rumo a base, quando ele perguntou se eu gostaria de ir com ele na van. Eu aceitei, melhor né, mais espaço pra mim. Demoro mais ou menos uns 40 minutos pra chegarmos na base. Fomos conversando o caminho todo. Ele me mostrou a cidade enquanto passávamos pelo meio dela. Achei incrível como ele conhece todos os cantos onde existem mendigos, prostituição ou tráfico de drogas. Ele tem uma paixão inacreditável pelos menos favorecidos da sociedade.Perguntei o por que deste amor, e obtive a seguinte resposta,"Markinos (é assim que eles me chamam aqui), todos esses que são menos favorecidos pela sociedade, e todos os que são bem de vida, são extremamente favorecidos por Deus. Nem todos sabem disto,especialmente esses que foram muitas vezes abandonados, xingados, e pisados pela sociedade. Tenho certeza que foi Deus quem colocou esse amor no meu coração, o por que eu não sei, mas eu não posso guardar ele só pra mim.
" Quando chegamos mais perto da base, ele começou a mostrar as "bocas", que estão situadas na rua da base, fiquei muito surpreso com o lugar que eles escolheram pra colocar a base. Finalmente chegamos e começou a arrumação do quintal.Começou a chover e logo perdi o meu posto de dirigir o carrinho de cortar a grama. Entrei e comecei a arrumar umas portas velhas que não estavam encaixadas direito. Bem no meio da arrumação, o Martin me chamou e perguntou se eu não gostaria de levar o Red para a estação de ônibus. Não pensei duas vezes, e logo disse, "bora lá". No caminho perguntei ‘por que iríamos levar o Red, que é um morador de rua, viciado em drogas, briguento e racista para a estação de ônibus?’. Ele me disse que o Red aceitou a Cristo, e que queria sair das ruas.Não acreditei. Fui o primeiro a saber. Liguei para o pessoal, e voltamos para pegar a Marjun, que foi com a gente levá-lo a estação. Chegamos debaixo da ponte, mais conhecida como ‘1960’, onde vamos todas as Terças-feiras a noite apenas "curtir" com os sem-teto que moram por ali por perto. Foi lá que eu conheci o Red. Ao lado da ponte tem uma pizzaria chamada Cici's.Fomos em direção a ela,e lá estava o Red, ao lado da pizzaria, perto de uma caçamba de lixo, dormindo pois não havia dormido a noite inteira. Quando o acordamos,ele explicou que não conseguiu dormir pois queria usar drogas, mas não usou, pois sabia que hoje seria o ultimo dia dele naquele local. Ele ja havia baixado MUITO o consumo de drogas ha alguns messes. O Martin mandou ele pegar o seus pertences, e ele pegou o seu par de jeans sujo e rasgado, uma bolsa com uma blusa, meias velhas e cuecas, que necessitavam de uma lavada URGENTE! Ele não queria voltar para a casa do seu pai para ver se tinha mais roupa. Entao, fomos para o Wal-mart e compramos roupas novas. Depois de comprar roupas, fomos para o McDonalds comprar um rango...sabe Deus quanto tempo que o Red não comia. Conversei um pouco com ele no caminho para a estação de ônibus,e no meio da conversa perguntei o nome dele verdadeiro: Joel. Nome de profeta. Acho que ele nem fazia idéia de que Joel foi o profeta que profetizou a descida do Espírito Santo, e que o discurso de Pedro foi baseado nesta profecia. Quando chegamos a estação de ônibus, mal acreditava em tudo que estava acontecendo. Oramos com ele e o vimos partir para o ônibus, sem a certeza de que ele realmente iria entrar. Olhei para o Martin, e vi que seus olhos estavam cheios de lagrimas, então perguntei, "o Red vai mesmo entrar no ônibus?". Ele mais uma vez me surpreendeu com sua resposta, "se ele entrar desta vez, ele nunca mais vai ser chamado de Red, e sim de Joel, e ele será de Deus para sempre." Saímos da estação e fomos para o lado de fora, para o único lugar onde poderíamos ver se ele realmente entraria no ônibus. Eu não conseguia esperar, estava muito ancioso, e estava muito frio. Quando começaram e entrar no ônibus, eu não conseguia olhar, apenas perguntava para o Martin, "ele já entrou?" Quando ele disse não as duas primeira vezes, comecei a orar, e não perguntei mais. De vez em quando eu dava uma espiada, mas nada muito longo. Comecei a pensar, "e se ele não entrar no ônibus?", "e se ele fugir agora, o que vai acontecer?". "Jeová e Deus". Olhei para o Martin, e ele apontou o Red entrando rapidamente no ônibus. Oramos, choramos, e agradecemos a Deus, ali mesmo em frente a estação de ônibus.Passaram se algumas semanas desde que o Joel foi para Dallas, e ontém recebi notícia de que o Joel estava indo muito bem na clínica.Esta lendo sua Bíblia todo dia, e esta se superando, cada dia mais deixando o velho homem para trás. Uma das suas maiores batalhas na clínica é seu próprio monitor, que é um homem negro, mas não tem reclamação para dar do Joel, mas sim elogios pois o Joel tem o tratado muito bem.Fico lembrando da minha vida, de quantas vezes passei pelos "Reds" nas ruas, e atravessei para o outro lado, ignorei completamente, ou segurei minha respiração pra não sentir o fedo. Nunca parei para pensar que talvez existem alguns Joels espalhados por ai, que um dias e perderam, assim como eu. E a propósito, Joel significa, "Jeová e Deus". E com certeza ele vai continuar sendo Deus com ou sem os milhares de "Reds". Mas, sendo Deus, ele vai continuar amando todos estes do mesmo jeito que ME AMA. Querendo ou não, a graça dele alcançou a todos e o nosso dever e falar para todos em todos os momentos das nossas vidas, de COMO ELE NOS AMA. As vezes penso comigo mesmo, 'e se Jesus estivesse passando pela rua e visse um "red", o que Ele faria?' Acho que todos sabemos a resposta para esta pergunta, pois o próprio Jesus a respondeu:

"Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido."Lucas 19:10.
To morrendo de saudades de todos vocês. Busquem a Deus de todo o coração.

Galera, nunca se esqueçam nas suas orações de pedir proteção ebenção pela vida do Marquinhos que está lá nos EUA trabalhando pela obra de Deus.

Marquinhos


3 comentários:

Anônimo disse...

How He Loves Us.

Anônimo disse...

HOW HE LOVES US!

Deus os abençoe.

R. disse...

É um fato que mostra o quanto somos frios com relação ao próximo, coisas assim me fazem pensar em como eu sou egoísta, acho que precisamos realmente fazer algo que nos tire da nossa zona de conforto, pessoas perfumadas e de boa família, começar a olhar pra fora e ver que a gente é luz e aquelas pessoas escuridão, mas que precisam ser iluminadas.

Deus abençoe sua vida ae Markinos.